segunda-feira, 8 de julho de 2013

Capitulo 1 - Viagem ao Egito


Como o normal de todo ano, tiro férias em Julho, porem neste ano decidi fazer algo diferente, ao invés de ficar em casa o mês inteiro, decidi fazer um viagem, e aqui estou eu, Al Simhara, Egito. O calor era intenso, eu tinha que lutar para não perder minha sanidade do deserto.



Antes de saí conferi os pontos turísticos de Al Simhara.



Fui ate o centro comercial, onde provei comidas típicas, e tentei encantar uma serpente, porem, a serpente nem se mexeu.



Fui até uma loja e aluguei uma daquelas motos, chamadas de kenspa, para poder andar em Al Simhara.



Peguei algumas informações com os nativos e fiquei sabendo de um local do Rio Nilo onde havia muitos peixe, não perdi meu tempo, logo fui até lá.



Peguei apenas um peixe, mas enquanto pescava vi um local  que parecia ter algo enterrado.



Como sempre fui curioso decidi escavar o local, achei um tipo de chave, que se encaixaria em algum lugar.



Olhei ao meu redor e não me veio outra ideia na cabeça, a chave só poderia ser do Abu Simbel.



Fui até a porta e procurei um lugar que poderia encaixar a chave.



Logo encontrei, ao encaixar a chave na porta, ela se abriu.



Comecei a tocar as paredes, deveria ter algo ali.



Estava certo, a parece era uma passagem secreta.



Por dentro do templo, era cheio de tesouros dos antigos egípcios. Não peguei nada, pois segundo os nativos, quem rouba os tesouros é amaldiçoado, e de maldições eu queria ficar longe.





Para sair do templo tive que passar por armadilhas que dependiam da minha sorte, porem eu sai vivo.



Sai do templo sem levar nada, deixei todos os tesouros lá, não queria nada que poderia me amaldiçoar.



Na saída, tirei a chave da porta, para que as pessoas má intencionadas não roubassem todo aquele ouro presente no templo.



Joguei a chave nas água do rio Nilo, onde ela não seria encontrada novamente.



Agora era esperar que a água fizesse seu trabalho.



Voltei para a base no meio da noite, estava cansado, explorar um tempo não é uma tarefa fácil.



Três dias depois, chegava a hora de partir, mas antes realizei um ultimo desejo, nadar nas águas do Rio Nilo.